sexta-feira, 5 de setembro de 2008

A eterna loucura de uma criação que salva


"Aos dezoito anos, descobri os outros nomes da Poesia: Loucura, Criação e Salvação."


Joana Aguiar


Já li e reli... Ou não fosse eu eterna apaixonada da (re)leitura...


Porque há sempre coisas por descobrir no alinhamento feito verso...


Porque há sempre uma conjugação de palavras, cuja mestria nos inebria de tal forma que a única maneira de suster a ânsia que nos invade é ler e reler tudo vezes sem conta, mastigando cada contorno da eterna dimensão escrita e descrita em monólogos e poemas que discorrem murmúrios...


Porque o O Dia antes da Eternidade, de Joana Aguiar é a crença pulsante de que a poesia é algo mais que desenhar e conjugar palavras e frases. Este Dia estende-se na eternidade primordial de não ser desenho ao acaso. Este Dia bebe a loucura maternal e faz-se filho de uma inspiração salvadora. Este Dia não morre hoje...


Porque "Há poetas que enlouquecem em bocas de mármore."


Digo-vos,

Eternos são os passos
Da libertação de um olhar,
São promessas feitas regaços
Raios que ousam criar
Com mestria os ledos compassos
Da pauta musical por tocar
A eternidade dos abraços.


Joana, acompanharei a eternidade dos teus escritos... A todos os que querem também acompanha-la http://ococeualto.blogspot.com/.



4 comentários:

Cristina disse...

Olá Natalia,

Obrigada pelo carinho das palavras que deixaste no meu blog.

Gostei de te ler, e conhecer.

Ainda não li nada de Joana Aguiar, mas fiquei curiosa.

beijocas e um feliz fim de semana.

g.g. disse...

Boa noite Natália,

tens toda a razão quanto à (re)leitura!

Eu também já li e reli o livro da Joana três vezes e delicio-me com cada palavra, com cada letra escrita e teclada fortemente, formando uma sinfonia de "clicks", num livro cheio de sensações, cheio de uma bela luz nocturna.

Um livro é "bebido" de forma diferente consoante a hora do dia, e por esta razão, já o li ao acordar, durante a tarde e ao anoitecer, em diferentes lugares (casa, praia, navio).

Concluo citando A. Cury,

"A maior aventura de um ser humano é viajar,
E a maior viagem que alguém pode empreender
É para dentro de si mesmo.
E o modo mais emocionante de realizá-la é ler um livro,
Pois um livro revela que a vida é o maior de todos os livros,
Mas é pouco útil para quem não souber ler nas entrelinhas
E descobrir o que as palavras não disseram..."

Descobrir o que as palvaras não disseram ou o que as imagens não mostraram é o Desafio.

Bom fim de semana.

Maria Anjos Varanda disse...

Fazes muito bem em gostares de ler.
Só nos faz bem.....

Ainda não li nada da Joana Aguiar, mas as tuas palavras deixaram-me com vontade de ler.

Beijos

As Chamas do Fénix disse...

Natália...

Obrigado pela dica... vou já visitarhttp://ococeualto.blogspot.com/.


Uma grande chama para ti... beijos

Ps: também gosto muito da forma como escreves.